(0xx11) 96590-4955
   Suporte TrainerBr

Complexidades – Curso de Liderança

Desenvolvimento e Complexidades do Curso de Liderança.

 

Ao observar a nossa história, terá visto que a preocupação com a liderança tem sido a tônica, em diversos momentos, de pensadores, escritores, sociólogos, empreendedores etc… Enfim em todos os campos da atividade humana, parece, cabe uma situação aonde aquele que lidera poderá fazer uma enorme diferença. Para um lado ou outro, mas sempre poderá fazer uma enorme diferença.

Portanto nada mais natural do que, sendo objeto de inúmeras reflexões, a liderança foi sendo esquadrinhada e compreendida para cada época e culturas diferentes, com interpretações levemente diferentes ou mais completas que suas anteriores. Mudando a época e a cultura, é natural que uma nova abordagem, complementar ou substituta da anterior, também surja. Como consequência fomos acumulando conhecimento em torno da liderança.

Guardadas as devidas proporções é como a física ou a matemática. Um curso de física hoje é bem diferente (e mais complexo) do que um curso de física de Aristóteles ou um curso de matemática de Platão. Um curso de liderança de hoje também é bem diferente (e mais complexo) do que curso de liderança do passado, fossem seus professores Aristóteles ou Platão, que ocupavam-se também das ciências humanas da época. Alías o termo e divisão das ciências humanas nem existiam em suas épocas, mas se existissem, certamente seriam objeto de suas ocupações. Aristóteles foi quem deu os primeiros passos para a organização e sistematização do conhecimento humano nas formas como concebemos hoje.

Não significa que a liderança do passado tenha sido colocada no depósito do lixo do conhecimento, mas significa que para as situações que o homem experimenta hoje possa não servir mais como concebida pelos grandes mestres do passado. Há a necessidade de adição de novas nuances, novas informações e contribuição de outras áreas do conhecimento como sociologia, psicologia, economia comportamental etc…

O mesmo acontece com a física. Não significa que a física de Newton seja lixo do conhecimento, muito pelo contrário, é muito útil ainda nos dias de hoje, mas não resolve todas as questões e situações que possam ser experimentadas pelo gênero humano. Houve a necessidade de adição de novos conhecimentos que vieram com o surgimento da física de Alessandro Volta, James Prescott Joule, Albert Einstein e outros grandes nomes que seguiram adiante em novas descobertas da ciência que chamamos física.

Qual foi a consequência?

A física hoje é uma ciência muito mais complexa do que na época de Newton (e já não era fácil). Houve o acúmulo de conhecimento em função das observações que fomos realizando, como espécie, ao longo do tempo.
Com todo o nosso conhecimento aconteceu o mesmo. Da filosofia à física quântica fomos acumulando conhecimento e experimentando novas situações o tempo todo e, para cada nova situação, gestando soluções diferentes. Adicionando informações sobre as que vieram do passado e formando um conhecimento mais amplo e complexo.
Das ciências exatas, passando pelas ciências humanas e, até, para temas absolutamente conceituais como espiritualidade, religião etc.. tudo foi ficando mais complexo em nossas mentes.

Por que com a liderança seria diferente?

Imagine que o fenômeno liderança não tivesse sido melhor compreendido ao longo do tempo em que nos debruçamos sobre este tema, ou seja não tivéssemos evoluído na compreensão da liderança. Significa que um líder de hoje seria o mesmo líder da época em que vivíamos nas cavernas, um líder neandertal. Agiria do mesmo jeito, teria uma interface com seus liderados nos mesmos formatos, procedimentos idênticos, reações idênticas e, resumindo, lideraria da mesma forma. Um curso de liderança assim, lhe ensinaria a ser um homem das cavernas nas tratativas das situações que exigem um líder.

Se esta proposição lhe parecer um absurdo, não se preocupe, realmente é.

 

Desafios do Treinamento e Desenvolvimento da Liderança.

Como então estudar o tema liderança diante de suas complexidades? Há um curso de liderança que esgote o tema, pelo menos até aonde conhecemos?

Aqui esta questão complica bem sua resposta. Tenhamos em mente que a liderança é um daqueles subprodutos do conhecimento humano. Conseguimos elaborar disciplinas inteiras com estas características. Daremos como exemplo a disciplina T.I. (Tecnologia da Informação)
O TI é uma disciplina que não existe em seu estado puro, como a biologia e a matemática por exemplo. O T.I. depende, e só existe, se existir a matemática, a física, a administração e outras disciplinas que a tornem possível. Na época de Aristóteles não existia a disciplina T.I., e nem poderia existir, pois não era necessária.

Com a liderança acontece o mesmo, sua abordagem analítica não existe em seu estado puro e depende de conhecimentos de sociologia, filosofia, biologia e outras disciplinas. Por esta razão é que a liderança é um subproduto do conhecimento humano também.

O grande desafio do treinamento empresarial contemporâneo é reunir este conhecimento numa estrutura lógica e que mostre os fundamentos e mecanismos da liderança de uma forma clara, objetiva e principalmente verificável por quem a estuda. Há muito poucos portfólios no mundo com este conhecimento e esta expertise. Muitos dos portfólios atualmente existentes são fragmentados e já começam a falhar na entrega de um conceito, minimamente vago, da liderança e suas nuances.

Significa que novas mentes possuem novas exigências intelectivas e as fórmulas eficazes do passado começam a falhar para a solução dos problemas presentes, quem dirá do futuro?

O que faz um Curso de Liderança ser tão fascinante?

A liderança, apesar de ser um subproduto de nosso conhecimento, tem uma enorme diferença sobre algumas outras disciplinas : Sempre foi necessária, mesmo que não a tenhamos identificado.

Não é a toa que o Treinamento de Liderança existe desde há muito tempo. Não sabemos exatamente há quanto tempo o homem procura treinar pessoas para posições de liderança, os registros mais antigos que temos vem da Grécia antiga. Já assistiu a alguma Palestra de Liderança? Sabe qual a origem do termo Palestra?

A Palaístra na Grécia designava uma construção que abrigava uma escola de luta corporal. Funcionava como escola de treinamento e também como local de convívio social masculino.
Não era um clube do bolinha da pancadaria, era um local aonde os homens além de treinarem suas habilidades de luta também elaboravam sobre as habilidades da liderança e convívio. Claro nos moldes culturais da época. Dai a origem da palavra palestra. Em nossos dias este hábito grego pode parecer algo meio chauvinista, mas para os gregos daquela época fazia muito sentido.
Os heróis míticos gregos e romanos clássicos eram modelos a serem seguidos pelas lideranças e suas façanhas povoavam o imaginário popular que, também, procuravam refletí-las em suas lideranças.

Resumindo : o fascínio pelo tema liderança não vem de hoje.

Além deste fascínio, naturalmente humano, pela liderança (ou pelos modelos a serem seguidos) há também a sua própria complexidade e desafio contemporâneo para que seja compreendida.
Bárbara Kellerman em seus icônicos livros “O Fim da Liderança” e “Quando os liderados fazem os Líderes” dá uma enorme chacoalhada na roseira do treinamento empresarial contemporâneo.

 

A Liderança Contemporânea.

A proposição de Kellerman, um peso pesado da liderança pública americana, é tão vigorosa e dá um tiro tão certeiro na questão do treinamento empresarial contemporâneo, direcionando parte de sua análise para o treinamento de liderança, que as reações iniciais de muitas, e renomadas, instituições foram negativas.
A percepção inicial foi a de que Kellerman estava demolindo todos os conceitos adotados até o momento. Sua proposição acabou resvalando em outros esforços empresariais como o curso de gestão de pessoas, a palestra empresarial e outras atividades do gênero.

Somente a partir das reações positivas de outros pesos pesados do estudo da liderança como Warren Bennis, Peter Senge e outros representantes de renome, é que a compreensão do que foi proposto por Kellerman ficou clara. Quem consegue resumir o pensamento elaborado por Kellerman acaba, depois de gastar algum pano para mangas, em respostas para perguntas difíceis como:

Existem mecanismos da liderança? No que consistem? Podemos compreendê-los? Aonde falhamos até hoje?

Os 10 passos da Liderança, os 8 Hábitos da liderança eficaz, os 10 segredos para ser um bom líder já não servem mais e não passam de um pacote comercial a ser vendido para quem não entende minimamente do que se trata a liderança, seus fundamentos, conceitos e desenvolvimento.
Como até um passado muito recente ninguém sabia muito bem o que era o fenômeno liderança, qualquer coisa servia, mesmo que disfuncional ou uma ferramenta não tão adequada. Afinal ter uma ferramenta inadequada nas mãos é melhor do que não ter nenhuma ferramenta.

Além da proposição emancipadora de Kellerman, ela ainda tráz ao cenário todas as complexidades da ética no estudo e desenvolvimento da liderança.
Bingo !!! A liderança não cabe mais em fórmulas, agora é fruto de conceitos, comportamentos, relacionamentos e resultados.

Isto coloca a liderança no seu lugar : Conceitos, comportamentos, relacionamentos e resultados.

Para que seja compreendida pelo indivíduo contemporâneo é fundamental conhecimentos de filosofia, sociologia, administração, psicologia, tecnologia enfim de uma série de disciplinas que a tornem possível. Fora isto é estacionar em fórmulas do passado que já não servem mais, ficaram obsoletas para os tempos que vivemos.
Então como estudar a liderança?
Esta é uma outra história que lhe contaremos em outra publicação.
Até breve.

 

Fonte da Matéria : TrainerBr

Suporte Trainer Br : +55 11 5613-6515
Mobile : +55 11 96590-4955
E-mail : relacionamento@trainerbr.com.br