Empreendedores

7 fatos sobre o mercado de pequenas e médias empresas no Brasil.

Nos últimos anos, o brasileiro tem se tornado cada vez mais empreendedor, ao abrir o seu próprio negócio. Em geral, esse empresário inicia uma pequena ou micro empresa, assim, ambos os tipos de empreendimento ganham muita importância no mercado dos mais variados segmentos.

Para saber mais sobre esses negócios, confira os 7 fatos sobre o mercado de pequenas e médias empresas no Brasil.Para tanto, este artigo apresenta os seguintes tópicos:

  • Micro e pequenas são as maiores empregadoras no país;
  • Pequenas e micro são maioria no Brasil;
  • Índice de confiança é maior nas pequenas empresas;
  • Micro e pequenas geraram mais empregos nos últimos anos;
  • Números dos pequenos negócios em São Paulo;
  • Importância de treinamento empresarial;
  • Necessidade das ferramentas tecnológicas.

 

1 – Micro e pequenas são as maiores empregadoras no país.

Tanto as micro quanto as pequenas empresas, atualmente, são responsáveis por empregar mais da metade dos trabalhadores no Brasil. Por outro lado, elas juntas faturam apenas 27% de todo o comércio, sendo que nos últimos 30 anos esse percentual cresceu só 6%. Esses dados são da GPTW – GreatPlacetoWork, empresa estadunidense de consultoria, que avalia a gestão de empresas em vários países.
Além disso, muitas empresas têm aberto espaço para revenda de seus produtos. A maioria ocorre de maneira informal e, assim, o revendedor tem espaço para ganhar uma renda extra ou até única sem tanta burocracia. Um exemplo, é o sistema GestãoClick que oferece espaço para revenda de software garantindo lucro para muitos.

2 – Pequenas e micro são maioria no Brasil.

Segundo a GPTW, hoje em dia, ambos os portes de empresas representam mais de 96% do total de todos os empreendimentos no território nacional. Para ter uma ideia, são mais de 12 milhões de empresas no geral, sendo que grande parte desse número são de pequenas e microempresas.

3 – Índice de confiança é maior nas pequenas empresas.

Mais um dado da GPTW indica que o trust index, ou seja, o índice de confiança, das pequenas empresas nos últimos anos tem se mostrado sempre mais alto que os números referentes aos grandes empreendimentos. Uma das razões para isso é que nos negócios de menor porte é possível gerenciar de maneira mais adequada o clima organizacional.
Isso significa que, de forma geral, em pequenas e micro empresas, a comunicação flui com mais eficiência porque os gestores estão mais próximos dos colaboradores. Isso possibilita ainda uma abertura maior, bem como mais dinamismo na rotina.

4 – Micro e pequenas geraram mais empregos nos últimos anos.

O número de vagas também cresceu mais nas empresas de pequeno porte nos últimos anos, de acordo com a GPTW. A entidade aponta que, em 2015, esses empreendimentos foram os responsáveis pela criação de 84% dos novos empregos no país.

5 – Números dos pequenos negócios em São Paulo.

De acordo com dados do Sebrae, no estado de São Paulo, são os serviços que possuem a maior participação no mercado de pequenas e micro empresas, representando 41%. Na segunda posição, está o comércio com 37%, seguido da indústria com 12%, depois vem o setor da construção com 7% e a agropecuária com 3%.
Ainda sobre o estado paulista, as empresas de pequeno porte representam 98% das empresas,49% dos empregos, 37% da folha de salários e 27% do produto interno bruto, o PIB.

6 – Importância de treinamento empresarial.

Como é possível perceber, mesmo as empresas de pequeno porte tendo um papel fundamental para a economia do país nem sempre recebem do governo o estímulo que merecem. Mesmo assim, sempre é possível melhorar e não achar que por se tratar de uma empresa de pequeno ou micro porte alguns aspectos são menos importantes.
É o caso do treinamento adequado tanto em vendas como na formação de líderes. Até negócios com quadro de funcionários enxuto merece investimento na qualificação dos seus profissionais. Não só para vender mais e assim também lucrar mais, como ainda para criar uma cultura de capacitação permanente, onde todos saem ganhando.

7 – Necessidade das ferramentas tecnológicas.

Outro aspecto que nem sempre recebe a atenção merecida é o investimento em tecnologia, por mais se seja considerado por alguns como uma despesa. Na realidade, trata-se de um custo com retorno no médio ou mesmo no curto prazo. Entre as opções, os ERP cloud são, atualmente, praticamente essenciais para ajudar na gestão de pequenas e microempresas.
Com esse sistema de gerenciamento empresarial é possível controlar o estoque, realizar gestão financeira e demais áreas da sua empresa com muita eficiência. Para tanto, todas as operações são registradas, podendo ser posteriormente acessadas e com elas gerar relatórios.

 


Fonte desta matéria : GestãoClick
Para mais consulte :https://gestaoclick.com.br/
Phone: (0xx31) 3317-0674