Educação Financeira

7 Motivos para você investir na Educação Financeira de sua equipe!

 

Muitas empresas já investem em suas equipes, treinamentos de vendas, liderança, gestão de pessoas, comunicação, saúde e segurança do trabalho, dentre outros temas corporativos. Todos são temas extremamente válidos e importantes dentro da empresa, além de gerar mais valor para a equipe e proporcionar que empresa e colaboradores alinhem seus valores em prol dos objetivos corporativos.

Mas, do que adianta um ótimo vendedor que não sabe gerir bem o resultado do seu trabalho? Ótimos lideres, mas que são escravos do próprio salário? Uma comunicação excelente entre os setores, mas pessoas que não conseguem comunicar e alinhar os objetivos financeiros dentro de casa? Profissionais que sabem o que fazer e o que não fazer para trabalhar com mais saúde e segurança, mas está perdendo a saúde por falta de segurança financeira?

Separei os 7 principais motivos para que toda empresa devesse voltar sua atenção também para o lado financeiro pessoal de sua equipe e investir na Educação Financeira dos colaboradores.
.

 

Aumento da produtividade geral.

O que verdadeiramente motiva uma pessoa? Dinheiro? Estabilidade? Não mesmo! O que nos motiva são nossos sonhos, mas não só tê-los e sim realizá-los. Aumentar o salário de um bom funcionário pode motivá-lo por algum tempo, mas sem Educação Financeira, logo aquele aumento será incorporado em seus gastos fixos e a motivação acaba.

Quando se investe na Educação Financeira da equipe, ela passa a conseguir fazer muito mais com o dinheiro que ela já recebe, e quando conquistar um aumento, poderá realizar ainda mais. A motivação aumenta a cada sonho realizado durante sua jornada dentro da empresa. Esse será um funcionário que estará disposto a permanecer na empresa, crescer profissionalmente, para então se realizar cada vez mais.

Redução de turnover.

A rotatividade de colaboradores dentro de uma empresa é um grande problema. Muitas vezes a empresa investe em processos de recrutamento e seleção dos novos membros da equipe, e mesmo que tudo esteja caminhando bem após a contratação, é comum ainda haver uma rotatividade significativa.

Um dos principais fatores que levam colaboradores a pedirem demissão (ou a forçarem por meio da queda de sua produtividade) é a necessidade financeira. Enxergam na demissão uma solução (apesar de momentânea) para sua situação financeira, podendo ter acesso ao Fundo de Garantia, ou mesmo ao Seguro Desemprego enquanto busca uma segunda renda informal. Porém apesar de parecer uma solução, ela apenas mascará o problema, que voltará em pouco tempo, pois os hábitos financeiros não mudaram então um novo endividamento será apenas questão de tempo.
Investir na Educação Financeira pode proporcionar que boas equipes fiquem por mais tempo dentro da empresa.

Redução de problemas e custos com saúde e associados ao stress.

O que abala mais o emocional de uma pessoa do que uma vida financeira descontrolada?
Quando se tem pessoas cronicamente endividadas dentro da equipe, automaticamente o foco dessas pessoas se altera. Ao invés do foco ser em como atingir os objetivos propostos pela empresa, o foco está a todo momento em como solucionar os problemas financeiros pessoais.

Pessoas endividadas ficam mais facilmente estressadas e com os relacionamentos pessoais abalados. As dívidas frequentemente tiram o sono, literalmente, e a falta de sono por sua vez desencadeia outros problemas de saúde, criando um ciclo vicioso de problemas, absenteísmo e prejuízos para a empresa.

Alívio da pressão financeira sobre o RH.

Em empresas onde o índice de adiantamento salarial é alto, provavelmente há um problema de gestão financeira pessoal por parte dos colaboradores. Situação essa que leva também ao aumento da contratação de Crédito Consignado, caso a empresa ofereça esse “benefício”.

Quanto mais o colaborador recebe o seu salário antecipado através de adiantamentos no meio do mês e também com créditos disponibilizados pela empresa, menos ele recebe no início do mês. Consequentemente a percepção real do salário é prejudicada, fazendo com que ele acredite que recebe pouco e comece a desejar um aumento (mesmo sem merecer) ou pensar em trocar de emprego para ganhar mais. Porém o verdadeiro problema está na sua forma de gerir o próprio recurso.

Potencializa a utilização e o entendimento dos benefícios.

Quanto mais se investe na Educação Financeira da equipe, mais ela consegue enxergar valor nos reais benefícios oferecidos pela empresa, passando a usá-los com mais eficiência.
Um simples vale-alimentação será muito mais bem utilizado por alguém que tenha Educação Financeira e sonhos pessoais que deseja realizar, do que por alguém que devido a sua visão limitada pelo endividamento preferiria receber o valor em dinheiro (ou talvez até troca o vale por dinheiro com algum amigo) para amenizar seu descontrole financeiro.

Redução do risco de fraudes internas.

Não tenho nem muito o que acrescentar a esse tópico, o título já diz tudo. Apesar de todos os controles realizados dentro da empresa ainda vemos casos de fraudes.
Quem está mais sujeito a cometer algum tipo de fraude interna na empresa? Alguém que através da Educação Financeira tem consciência de que conseguirá realizar seus sonhos ou aquele que está endividado e sem conseguir enxergar uma solução eficiente para suas finanças?
Claro que existem outros fatores envolvidos, como valores pessoais (ou a falta deles), mas a situação financeira e emocional abalada podem gerar motivos para, no momento da fraude, justificar o ato cometido.

Aumento do engajamento.

Qual o principal motivo para um colaborador trabalhar décadas na mesma empresa?
Por décadas ele está se realizando através da função que desempenha dentro da empresa. Caso contrário, certamente já teria procurado outro emprego. Quanto mais um colaborador consegue realizar seus sonhos pessoais através do seu trabalho, mais engajado com a empresa ele tende a ser. Quanto mais engajado, melhor o seu desenvolvimento e crescimento dentro da empresa e que por sua vez gera melhores e maiores resultados em sua vida pessoal. Gerando assim um ciclo virtuoso para o sucesso!

Se você conseguir identificar que na sua empresa algum desses 7 pilares está abalado, o momento definitivamente é de começar a investir em palestras e treinamentos sobre Educação Financeira para sua equipe. Agora se aparentemente está tudo sob controle, mas você ainda não proporciona esse conhecimento para sua equipe, é garantido que o resultado será ainda maior!

 

Fonte da Matéria : Fulgêncio Bomtempo
Coach Financeiro & Palestrante – www.BomtempoFP.com