Verdades e Mentiras


As não verdades – Palestra sobre Ética.

Esta foi uma das questões sugeridas logo após a nossa última Palestra sobre Ética e que pretendemos responder : Pessoas mentem por despreparo ético?

A contribuição que podemos dar não é dirimindo sobre as razões porquê as pessoas mentem, podem ser inúmeras. Medo, maldade, má educação, desprezo, segundas intenções e por aí vai. Não sabemos o que impulsiona pessoas à mentirem e que seja genérico, ou seja, uma resposta que serve como fundamento para todos os casos, mas podemos trazer o que é a mentira à luz da ética. Desta forma não daremos o porquê, pois cada um tem os seus motivos e não conhecemos os motivos de todos, mas tentaremos contribuir de alguma forma.

Muito bem. O que vimos na Palestra sobre Ética é que a Ética é o esforço que realizamos na hora de tomarmos nossas decisões sob o espectro coletivo, ou seja, como viveremos, quais melhores caminhos à seguir para nosso convívio e que escolhas fazermos para tornar viável o convívio com desenvolvimento de todos que conviverão.
Para uma resposta desta envergadura, desta sofisticação parece-nos que é fundamental o fair-play, o jogo limpo. Não precisa de muita reflexão para perceber-se que a melhor forma de convívio é a exposição do que pretendemos e o que faremos para que este convívio aconteça com clareza e legitimidade. Até aqui nenhuma novidade adicional ao que foi exposto na Palestra sobre Ética.

 

Muito bem o que acontece quando o indivíduo, em seu esforço ético, decide que não irá expor o que pretende e nem o que fará com clareza para a coletividade, no qual está inserido?
Podemos afirmar que ele começa um processo de separação ou afastamento do coletivo, do qual ele depende e interage constantemente. Muito bem diante deste afastamento, naturalmente o indivíduo pode se sentir ameaçado pela perda do seu status, de suas vantagens e até de sua sobrevivência, dependendo do caso. Para evitar este colapso e para não perder a vantagem da coletividade ele passa enganar esta coletividade, assumindo a postura do alinhamento ético, mas por interesses próprios escondendo suas reais intenções e o que fará, de fato.

À isto chamamos de mentira, em uma de suas formas. E o indivíduo sempre escolhe mentir ou não.

Neste contexto, podemos afirmar que a mentira é a condenação que o indivíduo submete sua coletividade, ou o seu semelhante, à viver uma realidade que, simplesmente não existe. O enganar, para a sustentação de suas posições em relação à coletividade e ao mesmo tempo manter o foco nos seus objetivos reais que a coletividade, se descobrir irá afastá-lo do convívio.

Devem ser recordar também que na Palestra sobre Ética, falamos dos valores e, diante deste quadro podemos ainda afirmar que nos valores éticos deste indivíduo cabe o enganar, o mentir e o dissimular. Esta é a ética deste indivíduo, só que não pode revelar para evitar o prejuízo próprio, e para evitar o prejuízo de suas intenções causa o prejuízo à coletividade. Resumindo, prejudicar o outro em proveito próprio cabe nas escolhas éticas deste indivíduo, pois se o grupo perceber este desalinhamento ético, irá afastá-lo, puní-lo ou isolá-lo, enfim, o indivíduo se prejudicará por seu desalinhamento ético e isto ele evita à qualquer preço, mesmo que seja o da mentira.

É um tema meio pesado, mas revela o comportamento intrínseco do homem diante da incapacidade de assumir suas reais intenções diante do grupo. Revela-se desde a infância até os estertores da existência. É isto o que somos e é assim que funcionamos quando não nos dedicamos ao aprendizado ético com seriedade. Ética á aprendizado, não acontece sem esforço e sem reflexão.

Podemos afirmar que indivíduos mentem sim, por despreparo ético, mas a questão é um pouco mais profunda e ainda requer um pouco mais de reflexão, pois somente saber o que é ética não resolve o problema deste comportamento, mas em primeira análise não é uma afirmação de todo errada.

Nas organizações.

É um dos problemas comportamentais mais combatidos e acontece desde a alta gestão até o mais humilde dos colaboradores, ninguém está isento de passar por momentos aonde terá de escolher entre o revelar a própria intenção, assumindo riscos, ou de, supostamente, se colocar numa posição de maior segurança e, simplesmente, mentir. A Escolha é sua e as consequências também.

Voltando ao que expusemos na palestra sobre ética, deve lembrar ainda que um posicionamento anti-ético, pouco ético ou não ético, se preferir, induz à outros comportamentos do mesmo espectro e o indivíduo corre seriamente o risco de entrar num ciclo de retro-alimentação de suas faltas éticas até que não consiga mais sustentar e o inevitável acontece. A verdade aparece e o indivíduo perde todo o respeito e consideração que poderia amealhar da coletividade se tivesse feito as escolhas éticas mais alinhadas com as do grupo, ao qual pertence, com legitimidade. Evitaria o afastamento ou a punição do grupo.

Não entramos nesta dissertação toda na palestra sobre ética pois, sendo uma Palestra Empresarial, não tem mais do que 2 horas e tratar de temas tão complexos neste tempo seria inoportuno, pois não iríamos elaborar tão bem nenhum dos temas. No âmbito do Treinamento para Empresas vemos que poucos são os portfólios que tratam deste tema com a profundidade e seriedade que requerem o Desenvolvimento de Liderança. Um dos grandes trituradores de líderes são suas faltas éticas e não a falta de resultados como é o senso comum, olhe para a história e verá. O Treinamento para Líderes e o Curso de Gestão de Pessoas, que atualizaram seus portfólios conseguem lidar com este tema, mas ainda temos muito o que conquistar, a ser construído nas organizações e na sociedade em torno da ética..

Esta é a contribuição que podemos dar ao abordar este tema à luz da ética.

 


TrainerBr

Suporte Trainer Br : +55 11 5613-6515
Mobile : +55 11 96590-4955
E-mail : relacionamento@trainerbr.com.br